Projeto

S4F – Competências de Futuro? O Valor e a Eficácia de um Ensino Superior Baseado em Competências

Objetivos:

Desenvolver novas ferramentas empíricas e experimentais para avaliar as competências transversais desenvolvidas por diplomados do ensino superior (ES) universitário e aferir o seu valor na promoção de maior empregabilidade e melhores remunerações nos primeiros anos de carreira profissional;

Contribuir para o debate sobre a necessidade e os desafios de adotar uma lógica de ES baseado em competências que decorrem da transformação do mundo do trabalho. Antecipando o seu futuro, o projeto segue uma lógica de “oferta-transição-procura” que dá especial importância aos desajustamentos entre oferta e procura de competências e aos problemas de transição para o mercado de trabalho.

Alertar os decisores de políticas públicas para que considerem:

  • a capacidade do sistema capacitar graduados e pós-graduados com competências exigidas no mercado de trabalho, e; 
  • o valor (retorno) atribuído pelo mercado de trabalho a essas competências. Um maior desfasamento entre oferta e procura deverá resultar em desperdício de recursos públicos e num menor contributo do sistema para o aumento dos níveis de produtividade na economia portuguesa.
A implementação do projeto encontra-se organizada em 9 workpackages(WP) ou atividades.

 

Enquadramento do projeto e das questões de investigação ao abrigo da revisão de literatura nos seguintes temas:

  1. a) o futuro do emprego;
  2. b) os resultados de aprendizagem no Ensino Superior e a sua articulação com as exigências do futuro do emprego;
  3. c) os quadros de referência nacionais e internacionais de competências essenciais para o futuro do emprego;
  4. d) a avaliação de competências transversais no Ensino Superior;
  5. e) o papel do Ensino Superior na preparação dos alunos pós-graduados para o mercado de trabalho;
  6. f) a análise da possibilidade de um Ensino Superior baseado em competências.

Identificação dos resultados de aprendizagem que o sistema do Ensino Superior Português reconhece como essenciais na descrição do perfil do aluno em cada ciclo de ensino de graduação e pós-graduação e análise da correspondência entre os resultados de aprendizagem e as exigências do mercado de trabalho (relativamente às aptidões e competências requeridas).

Avaliação do retorno das competências transversais através da análise das ocupações e das tendências de empregabilidade – mudanças na oferta e na procura –, do perfil de competências exigido, do vencimento associado a diferentes ocupações e perfis de competências, e da evolução na carreira.

Análise da transformação do mercado de trabalho para os (pós-)graduados, incluindo a sua estrutura ocupacional e de competências exigidas, e avaliar a eventual falta de correspondência (mismatch) com as competências detidas pelos (pós-)graduados.

Especificamente, procurou-se investigar:

  1. a) quão relevante é o mismatch vertical e horizontal entre os graduados e os pós-graduados Portugueses;
  2. b) como é que a sua incidência tem mudado ao longo do tempo, como resultado da expansão do Ensino Superior;
  3. c) em que medida este mismatch é variável em função das diferentes áreas de estudo;
  4. d) o que poderá explicar as tendências encontradas, nomeadamente no que se refere às mudanças na estrutura de ocupações e de tarefas do emprego para graduados e pós-graduados e, consequentemente, no perfil de competências exigido, e;
  5. e) como projetar estas tendências no futuro de modo a antecipar as competências necessárias para o futuro do emprego.

Análise do impacto da falta de correspondência (mismatch) entre as competências detidas pelos (pós-)graduados e as exigidas pelos empregadores. Pretende-se analisar e refletir sobre o impacto nos salários e no tipo de ocupações ao longo da experiência profissional e nos padrões de mobilidade ao longo do ciclo de vida em função das diferentes áreas de estudo do Ensino Superior, o impacto das competências transversais em oportunidades de trabalho não correspondentes ao perfil de competências técnicas e a evolução das trajetórias profissionais.

Adaptação do método das Mini-Entrevistas Múltiplas, usado em escolas de medicina, para a avaliação de competências transversais em alunos finalistas de mestrado em outras áreas de estudo (Engenharia Informática, Marketing, Design, Economia e Engenharia Biomédica).

Para a adaptação da medida foi já efetuada:

  1. a) a revisão de literatura para a identificação e a compreensão das competências necessárias nas profissões de futuro;
  2. b) a definição do perfil de competências alvo de análise no projeto S4F;
  3. c) a construção de cenários para a avaliação das competências em foco no S4F – versão 1, para o estudo-piloto;
  4. d) a construção do guião para o avaliador onde constam as instruções de implementação da prova – versão 1, para estudo piloto;
  5. e) a implementação do estudo-piloto junto de alunos da Universidade do Minho.

O estudo de desenvolvimento da prova encontra-se autorizado pelas respetivas Comissões de Ética das Universidades do Minho, do Porto e de Aveiro.

Acompanhamento dos participantes na adaptação das Mini-Entrevistas Múltiplas (MEM) após a conclusão do mestrado de forma a se aferir o valor das competências transversais na transição para o mercado de trabalho, nomeadamente em termos de tempo entre a conclusão do curso e a entrada no mercado de trabalho, da correspondência entre o perfil de competências e o perfil do emprego, salários auferidos, entre outros indicadores.

Integração dos resultados dos diferentes estudos empíricos no debate acerca do valor de um Ensino Superior baseado em competências. Implica uma análise crítica da organização do Ensino Superior, das competências e da empregabilidade, de modo a informar o debate acerca dos desafios enfrentados pelo Ensino Superior para conciliar uma abordagem baseada em competências com as exigências do mercado de trabalho.

Em última análise, será debatida a modernização do Ensino Superior e o seu papel na preparação dos estudantes para o mercado de trabalho, e a sua capacidade e a abertura para a mudança de paradigma traduzida em alterações curriculares, de forma a ir ao encontro das exigências de um mercado mais competitivo.

Esta atividade prevê a coordenação dos diferentes elementos da equipa e a articulação entre as instituições envolvidas no projeto – CIPES, Universidade do Minho, Universidade do Porto e Universidade de Aveiro – para a prossecução dos objetivos estipulados no projeto e a discussão e a divulgação dos seus resultados junto das comunidades académica e científica.

Competências para o Futuro do Emprego

  • Rua 1º Dezembro, 399
    4450-277 Matosinhos
    Portugal
  • s4f@cipes.up.pt

Este trabalho é financiado por fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto PTDC/CED-EDG/29726/2017.