EnglishPortuguese
EnglishPortuguese
Avaliação de Competências

Bridging the digital competence gap: Tell us what you need

Autores: Sandra Santos | Margarida Lucas | Pedro Bem-Haja

Resumo

O objetivo do estudo é triplo: i) examinar a competência digital de um grupo de estudantes do ensino superior (N=411); ii) compreender em que áreas a sua competência digital precisa de ser melhorada e atualizada, e iii) determinar que modalidade de educação/formação os estudantes escolhem para responder às suas necessidades. O estudo é conceptualizado através do Quadro Europeu de Competências Digitais para Cidadãos (DigComp).

Principais Resultados

Os resultados mostram que os estudantes têm uma pontuação mais baixa em relação às áreas de competência digital “Criação de conteúdos digitais”, “Segurança” e “Resolução de problemas”. As áreas de competência em que os estudantes obtiveram pontuações mais elevadas correspondem às de “Literacia de informação e de dados” e “Comunicação e colaboração”. Os estudantes identificaram maiores necessidades de melhoria em relação às áreas de competência Segurança, seguida da Resolução de Problemas e da Criação de conteúdos digitais. A modalidade preferida indicada para o desenvolvimento de competências digitais foi a de tutoriais online, seguida de unidades curriculares obrigatórias e unidades curriculares opcionais.

Implicações

O estudo chama a atenção para a relevância de se realizar uma análise de necessidades para melhor orientar a construção de respostas destinadas a colmatar lacunas nas competências específicas de estudantes que carecem ou necessitam de melhoria. Uma avaliação das necessidades de formação dos estudantes, com instrumentos de avaliação fiáveis baseados em descritores de competência digital, permite às instituições de ensino superior decidir quais os esforços a desenvolver para incluir formação em competências digitais nas suas ofertas e satisfazer as necessidades de estudantes e empregadores relativamente às competências em causa. Fornecer a mesma solução de formação a todos os estudantes é mais simples do que fornecer ferramentas e recursos específicos. No entanto, uma abordagem do one-size- fits-all é pouco eficaz, uma vez que os estudantes são os que mais beneficiam quando inscritos em estratégias individualizadas e flexíveis. Planear e proporcionar programas de formação concebidos para satisfazer as necessidades dos beneficiários-alvo é um fator que pode determinar o sucesso das estratégias implementadas.

0